PUBLICIDADE

São Paulo / Meio Ambiente

Ser sustentável virou moda, você sabia?

 


Diversas marcas investem em produtos pra lá de amigos do meio ambiente

De camisetas a tênis, de jeans até lingerie, a moda do ecologicamente correto invade as prateleiras e seu closet. Grandes marcas entram na onda e percebem que o consumidor está cada vez mais exigente, quanto a qualidade e agora, procedência dos produtos.

Por falar em lingerie, a já conceituada Intimissimi continua sua jornada para a eco-sustentabilidade e apresenta os itens da linha Nature’s Dream, com detalhes luxuosos misturados a rendas de tingimento vegetal, feitas a partir de fio reciclado. No passado, os corantes vegetais só podiam ser usados em fibras naturais, mas graças a um avanço no processo de tingimento, mesmo os fios reciclados usados para fazer as rendas desta linha podem ser tingidos com cores derivadas de plantas. Isto é feito através do uso de extrato de clorofila, um corante natural concentrado obtido a partir de alfafa, urtiga e outras plantas comestíveis, juntamente com castanhas e nozes de cor marrom quente, devido ao ácido gálico e taninos que elas contêm.

Em termos de desenvolvimento sustentável e respeito ao meio ambiente, este procedimento reduz significativamente o uso de água, entre outras coisas, especialmente na fase de acabamento, quando amaciantes naturais de tecidos são utilizados, minimizando ainda mais o impacto ambiental.

A gigante Malwee apresenta a coleção intitulada Primaveras que oferece o uso de matérias-primas sustentáveis como as malhas delavê, orgânica, effect e algodão desfibrado, além do jeans produzido com apenas um copo de água na produção de peças para mulheres, homens e crianças em looks que podem passear ou ficar em casa (até com pijamas). A marca investe e a ecologia invade verdadeiramente o guarda-roupa da família toda. Nas peças, as matérias-primas sustentáveis e naturais proporcionam caimentos fluidos, frescor e conforto, com destaque para a malha delavê feita de algodão e poliéster reciclado de garrafas PET. Um mix de cores neutras e chamativas, com modelos atemporais e duráveis, como vestidos, blusas, saias, calças, shorts, t-shirts, macacões e blazers; vão criar um closet inteligente e feito para ser usado nessa e nas muitas primaveras que virão.

Os básicos passam por uma vasta cartela de cores, das mais neutras às mais intensas, trazendo uma infinidade de combinações. A marca segue o compromisso de produzir a calça jeans mais sustentável do Brasil e também apresenta a evolução do Flex Jeans, onde uma peça veste três tamanhos; em tecido de alta tecnologia, trazendo mais conforto e flexibilidade às peças. A linha Comfy Jeans também vem com novidades, com peças que unem o visual do jeans ao conforto do moletom, em diversas modelagens de calças, shorts e bermudas.

A Piccadilly inova e traz um calçado sustentável produzido com garrafa pet. O tênis, que acompanha uma bula explicativa, pertence à linha So.Si. Fabricado com 3,5 garrafas PET recicladas, palmilha sustentável e sem origem animal, o lançamento faz parte do projeto da marca, que visa ser cada vez mais sustentável e consciente em relação ao meio ambiente. O produto também conta com 17% de fio recuperado na indústria têxtil e, por serem fabricados em knit, processo que une técnicas do tricô com sistemas inteligentes, são super práticos de calçar, oferecendo leveza no caminhar. “Essa tecnologia trouxe praticidade para o nosso dia a dia e é também uma grande tendência de moda”, comenta a vice-presidente da marca, Ana Carolina Grings.

De acordo com o “Relatório Riscos Globais”, do Fórum Econômico Mundial, a questão ambiental é um ponto de atenção para o governo e lideranças empresariais, em que é necessário lutar contra os desastres ambientais e a perda de biodiversidade, para garantir a própria manutenção da economia a longo prazo.