PUBLICIDADE

Edição Mensal

Dalton Vigh, sucesso estampado: na TV, streaming, cinema e teatro

No ar em “Duas Caras” pela Globoplay e em breve na tão esperada reprise de “O Clone”, em “Vale a Pena ver de Novo”, novela em que Dalton Vigh deu vida à Said, um dos protagonistas da trama que colecionou premiações nacionais e internacionais, podemos dizer que o artista é colecionador de novelas e, claro, muitos outros trabalhos. No streaming na série “A Divisão” da Globoplay (que já está na segunda temporada) ou no filme que leva o mesmo nome no Telecine, o ator já revelou que foi difícil vivenciar mesmo na teledramaturgia o drama da segurança pública no país. Pra quem é fã de um longa mais leve, basta acessar o filme “A Comédia Divina” no Amazon Prime para conferir mais um show de interpretação de Dalton. Aliás, em espera para lançar outro longa “Sem pai nem Mãe” no cinema com a parceria de sucesso com Alexandre Nero, ele aguarda o início das gravações da novela “Poliana Moça” no SBT, que deve acontecer nos próximos dias.
Em meio a tantos compromissos, ele respeitou a quarentena, passando os dias de isolamento ao lado da família e dando entrevistas sobre a experiência de assistir-se diante de tantos trabalhos no ar. Além disso, adepto a desafios, Dalton encarou a experiência de contracenar a peça “O Urso” para uma plateia virtual e contou como foi: “A gente acaba esquecendo que tem gente ali assistindo. Claro que você tem que se preocupar com a luz, captação do vídeo para que tudo fique perfeito, mas é óbvio que a presença da plateia real e que interagisse seria nossa escolha, isso é, se pudéssemos escolher…”, brinca.
A trajetória impecável de mais de 25 anos de sucesso distribuídos em mais de 30 novelas, séries e minisséries, 12 filmes e 14 peças de teatro parecem não terem judiado do ator que continua com pinta de galã. Mas, muita calma meninas porque ele é muito, aliás, super bem casado, desde 2012 com a também atriz Camila Czerkes. Além de maridão, ele é também pai dos gêmeos Arthur e Davi, ambos com quase 5 anos de idade. A família é super reservada, aparece pouco na mídia e só quando é necessário, mesmo.
Quando perguntado sobre em qual área gosta de atuar mais, ele responde rápido que adora trabalhar em tudo: televisão, teatro e cinema. “A diferença fica somente no tipo de gravação porque depende do número de cenas que você faz de uma produção para outra. Em uma novela você faz várias cenas. No cinema ou em uma série ou filme, você acaba não fazendo metade do que faz em uma novela, por exemplo… A diferença está na técnica e na gravação mesmo, apenas isso. A paixão pelo que se faz é a mesma”. Batemos um papo rápido com ele, que falou sobre a arte de atuar, a pandemia e claro, São Paulo e seus encantos…